quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Resenha | Depois Daquela Viagem

Ôpa, galeraaaa! Tudo bem???
Hoje temos mais uma resenha, e essa é especial pois é de um livro que me despertou para a leitura na minha adolescência.


Pois bem...


Imagina que você está sentada à mesa cheia de coisas gostosas, cheiro de café inundando o ambiente e ainda tem uma companhia agradabilíssima que é aquela sua amiga super descolada que não te vê há tempos e está cheia de novidades para contar...Pois é assim que me senti todas as vezes que li esse livro. Como se Valéria fosse minha amiga, e estivéssemos batendo um ótimo papo no café da tarde!
Depois Daquela Viagem é um diário de bordo da própria autora em 279 páginas e foi lançado em 1997, pela Editora Ática. O livro foi considerado o melhor daquele ano pelos leitores da Folhateen e ficou entre os mais vendidos por meses.
Nesta obra, Valéria conta como contraiu AIDS, em 1987, aos 16 anos de idade, simplesmente porque transou sem camisinha e, mais que isso, conta como, em uma sociedade totalmente preconceituosa e em uma época onde AIDS era sinônimo de morte, aprendeu a VIVER com a doença.
O livro é totalmente voltado para jovens e adolescentes e Valéria fez questão de manter os diálogos descolados e bem realistas. O seu principal objetivo é alertar sobre a importância do sexo seguro, mesmo quando se tem um relacionamento duradouro.
A autora não romantiza sua história, mas em cada situação, se permite colocar os seus pensamentos e suas reflexões, o que nos leva, inevitavelmente a refletir com ela. Valéria enfrentou preconceito, sofreu durante seus dias no hospital, e pensou em se entregar à doença várias vezes. Mas ela não desistiu. Foi para os EUA estudar inglês, fez novas amizades, conheceu outras culturas, e aprendeu a aproveitar cada momento de sua vida como se fosse o último.

Li essa história na minha adolescência e desde então já devo ter lido umas quatro vezes. Sempre me emociono em cada página que leio e é o tipo de livro que eu gosto tanto que se pudesse, obrigaria a todas as pessoas a lerem, sabe?!
Gosto como Valéria conta sua história de uma maneira tão natural, sem se vitimizar. Gosto como ela nos apresenta um lado praticamente não notado na sociedade, o lado de quem sofre. As pessoas estão tão prontas para julgar que esquecem de amar.
Valéria viajou o Brasil dando palestras sobre HIV, casou-se com um austríaco e hoje seu livro é adotado por várias escolas e já foi traduzido para várias línguas.
Eu super recomendo a leitura.

Espero que vocês tenham gostado da resenha e também se interessado pelo livro. Obrigada pela sua visita. Eu vou ficar muito feliz se você me deixar um recadinho aqui embaixo me falado o que você achou, para eu saber que você passou por aqui!

Obrigada mais uma vez!
Deus te abençoe.
Grand beijo da Nat.